Colocando nossa criatividade Geek pra jogo!

As nuvens de palavras construídas a partir das respostas dos alunos a nossa pesquisa sobre as personagens mostrou que a maior parte do grupo se identifica com o universo dos heróis. A partir disso, levamos em consideração o último filme dos Vingadores, da Marvel Comics ( já que grande parte das respostas citava personagens desta narrativa). Segundo o Omelete, a bilheteria de “Vingadores: Ultimato” é a maior de todos os tempos da história do cinema, com uma arrecadação total de 2,797 bilhões de dólares. 

Inspirados pelos Vingadores, começamos a criar uma nova narrativa. Thanos, maior vilão da saga, completa a manopla (uma espécie de luva) com as seis Jóias do Infinito (gemas lendárias com poderes exorbitantes que estavam espalhadas pelo universo), com o objetivo de exterminar, aleatoriamente, metade da população dos planetas do universo numa tentativa sádica de restabelecer o equilíbrio. Em nossa primeira tentativa de visualizar um contexto para o jogo, criamos a Narrativa 1: Os Vingadores e as Jóias do Infinito contra o Vírus. Nessa história, ambientada no ano de 2020, ano de pandemia, as Jóias do Infinito estão espalhadas pelo Espaço, exceto uma: Thanos estava com a posse da Jóia da Realidade e manipulou-a para destruir de vez a humanidade, lançando um vírus letal para punir os humanos pelas atrocidades que realizam contra si mesmos e a Natureza, desestabilizando o universo. 

No jogo, cada aluno escolheria que herói seria dentro de seus times para que juntos se unissem aos Vingadores em desafios para resgatar cada uma das Jóias, combater Thanos e manipular a realidade para salvar o planeta do vírus. Nessa ideia, cada desafio estava ligado ao resgate de uma Jóia específica. Na prática, os educandos iriam resolver conjuntos de exercícios ligados às disciplinas escolares: para resgatar a Jóia do Tempo, por exemplo, o conjunto de exercícios seriam de Física, Matemática e Geografia. Cada enunciado dos exercícios seria adaptado dentro da narrativa. 

A proposta, embora instigante, tinha um problema. Tantas referências literais aos Vingadores poderiam deixar os estudantes que não se identificam tanto com o universo Marvel desestimulados. Também, exigiria dos professores um esforço para conhecer a narrativa da saga, composta por muitos filmes e personagens. 

Foi então que, conversando entre equipe, decidimos desenvolver uma narrativa original, baseada em elementos da ficção científica e aventuras de super heróis, mas que permitisse uma construção coletiva e colaborativa com os professores e estudantes. Criamos assim a proposta da Narrativa 2: O Retorno de Cân. Pensamos em abordar de forma mais direta as qualidades valorizadas pelo alunos apontadas na nuvem de palavras. Seria parte do desafio decodificarem uma mensagem inspirada em uma das características mais citadas: “ajudar o próximo”. A ideia também envolvia fazer os estudantes participarem da criação do universo e dos desafios.

Inspirado em Star Wars, Matrix e no Universo Marvel, o enredo inicial da narrativa O Retorno de Cân foi criado e melhorado durante uma semana de trabalho coletivo da equipe multiHlab. Chegamos, então, a proposta que seria apresentada aos professores. Primeiro precisamos conquistar a atenção e a adesão deles, envolvê-los neste universo, para que sigam conosco nesta jornada. Você, leitor, também fará parte dessa história.

O Retorno de Cân

Em um futuro distópico do Tempo, o Universo, em sua plenitude, é dirigido a partir de 3 gemas que conectam os povos, planetas e realidades: a Kommunonía (Gema da Comunicação), a Sioveraque (Gema da Empatia) e a Ágapi- Sui (Gema do Amor-próprio). Forjadas pelos poderes ancestrais dos povos Nilenses – do sistema Nitionis-Ignosi – as gemas guardam em códigos quânticos energias que regem conhecimentos, sentimentos e atitudes formadoras das realidades paralelas. Elas precisam se manter ativas, recebendo e fluindo energia universal, cada uma posicionada em seu pedestal e distribuídas em pontos exatos do espaço sideral. Em 2020, tempo terrestre, Kommunonía, gema responsável pelo equilíbrio das relações entre as espécies, é dividida em três partes por energias malignas emanadas das más condutas dos povos: os espectros. Ao ser dividida em sub-gemas roubadas pelos espectros, o Universo está em desequilíbrio, permitindo a proliferação de um vírus tecnológico que quebra as conexões entre os seres, mantendo-os a mercê de Isol – o Senhor da Solidão. Morgon – Espectro da Morgação – ficou com a primeira parte da gema, a Ametista. Weaken – Espectro da Fraqueza, está com a segunda parte da gema, o Diamante Azul. Liderados por Isol – o Senhor da Solidão – que ficou com a terceira e última parte, o Rubi. Em meio ao caos, com as pessoas se distanciando cada vez mais uma das outras, revela-se a profecia dos Oráculos: Isol cairá sob o Retorno de Cân! A missão é restaurar as três partes da gema Kommunonía, restabelecer sua unidade e devolvê-la ao seu pedestal. Para isso, as Guarnições de Cân precisarão enfrentar desafios internos e externos, lutando com coragem e determinação para trazer novamente o equilíbrio ao Universo. 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>